sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Jogo-treino incrível...

Depois da vitória na primeira mão por 3-0, era de prever que este jogo fosse apenas para cumprir calendário. Como aliciante tínhamos apenas o regresso do "incrível" Hulk (que o voltou a sê-lo) e o facto de o jogo não ser transmitido na TV, o que poderia levar mais gente ao estádio. Não há sequer justificações oficiais para esse facto, mas fosse eu portista e não tivesse oportunidade de ir ao Estádio ia ficar muito chateado (com F) porque queria ver a minha equipa jogar!

Quando se esperava que Villas-Boas poupasse alguns jogadores, preferiu não arriscar muito e apresentou um 11 sem grandes novidades, apenas com as saídas de Helton, Varela e Belluschi, jogando Beto, R.Micael (que não fez por justificar o amuo do fim-de-semana) e o regressado Hulk. Eu esperava ver Walter, uma vez que foi tão grande a novela para o contratar e, com o jogo decidido, não percebo porque não jogou no lugar de Falcao... será que não é assim tão bom? Não teria sido preferível lança-lo neste jogo para ganhar ritmo e perder peso? Villas-Boas é que sabe e se calhar havia o risco de este Genk surpreender...

E surpreendeu mesmo! Mais por faltas de atenção nossas do que outra coisa, mas é um facto que eles entraram melhor no jogo e a nossa desconcentração e relaxamento causaram-nos calafrios. Num jogo aberto, depois de algumas oportunidades lá e cá, os belgas colocaram-se em vantagem, com Rolando (que mal esteve ontem) a deixar-se antecipar e a permitir que sofrêssemos o 1º golo oficial esta época. O Porto reagiu e conseguiu um penalti que Hulk quis marcar para dedicar à sobrinha, mas falhou... rematou em força para meio da baliza e acertou no guarda-redes... por sorte na Figueira da Foz marcou, mas não é assim que devem ser marcados os penaltis. Mas pouco depois, de livre directo de bem mais longe, Hulk enviou o seu 1º míssil e marcou. Finalmente relaxou e pode dedicar o golo que tanto queria.

Na segunda parte, e depois de mais uma conversa no balneário o Porto entrou com outra atitude e com vontade de vencer. Como vi Varela a aquecer durante meia parte, esperava alterações ao intervalo, mas entramos com os mesmos... e com o mesmo 4x4x2. Foi Fernando, que agora até remata, que fez o 2-1 com muitas culpas para o guarda-redes, mas pouco depois nova igualdade, com Rolando na jogada a deixar que o avançado cabeceasse para o golo. Mas Moutinho "arrancou" um penalti logo de seguida e Hulk, desta vez não falhou. Marcou como manda a lei e festejou! Ele merecia, mais do que ninguém. Mas ainda havia mais...e como já tinha dito aqui Hulk + Jabulani = Golo! E mais um livre distante, com Hulk a mandar o "rocket" à Ronaldo e a fazer o hattrick! Grande golo para resolver de uma vez por todas a partida. Até ao fim do jogo, tempo ainda para Varela e Castro (que entraram para os lugares de Falcao e Moutinho) desperdiçarem duas oportunidades claras de golo.

Vencemos mais uma vez sem ser brilhantes, numa partida que mais pareceu um jogo-treino, mas ganhamos com todo o merecimento. No conjunto das duas mãos vencemos por uns claros 7-2 e se marcamos tantos golos sem esforçar muito, parece que teremos grandes espectáculos quando a equipa começar realmente a carburar.
Neste jogo tivemos de novo Hulk que mostrou que com ele a música é outra. Ele mete velocidade no jogo, parte sem medo para cima dos defesas, dribla, assiste os companheiros para golo, remata e também perde bolas porque arrisca mais que os outros. Podemos jogar e vencer sem Hulk? Podemos, mas não é a mesma coisa!

Venha o Rio Ave e mais 3 pontinhos...

3 comentários:

  1. Nuno Andre Coelho uma dispensa que vai ter que ser muito bem explicada... Como é possivel!?!?!?!?!? Quanto a mim é muito melhor que qualquer central que temos no plantel!!!!

    Luis Ornelas

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde não vi o jogo,

    O que sei é do pequeno resumo que vi, e do que li agora aqui.

    Os dois golos sofridos pela nossa equipa, são inadmissíveis. Muito mal o centro da defesa na antecipação ao avançado que marcou por duas vezes.

    Quanto ao Hulk ... bem este esquema de 4-4-2 dá-lhe mais liberdade de aparecer onde quer que seja, sempre lançado em velocidade pelos colegas de meio campo.

    Estou de acordo que com a qualidade dos nossos médios, se calhar este esquema táctico vá-se afirmar, embora Villas Boas saliente a aposta no 4-3-3:

    «Não é dúvida para ninguém que a opção da equipa técnica passa pelo 4x3x3. Culturalmente, o jogador português e os que jogam em Portugal estão mais habituados a essa táctica. Nesse sentido, é o sistema preferencial. Mas os jogadores são evoluídos e permitem fazer alterações como têm visto, até dentro do próprio jogo. Quando assim é, eu é que tenho de fazer a gestão de recursos».

    Sei que este nosso Porto é tacticamente flexível, o que é uma enorme vantagem!

    Passa em momentos do jogo de um 4-3-3 para 4-4-2 com enorme facilidade e sem perder qualidade, tudo fruto da qualidade técnico-táctica dos nossos centro campistas.

    Relembro que Mourinho em 2003/2004 utilizava o 4-3-3 em Portugal, e 4-4-2 na Europa ... com os resultados que conhecemos.

    O 4-3-3 permite meter mais velocidade e abrir o jogo contra equipas fechadas.

    O 4-4-2 permite-nos controlar e dominar os jogos com mais consistência e mais posse de bola.

    Este Porto promete ... mas há que corrigir os erros no centro da defesa.

    Abraço

    Paulo

    http://pronunciadodragao.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Um começo menos favorável para a nossa equipa, mas sem dúvida que depois dos percalços resolvidos, a nossa equipa foi e é arrasadora. Um Fernando que valeu por os 4 do meio campo sem dúvida excelente em campo. E um Hulk demolidor, mas ainda um pouco guloso. Venha a próxima fase da Liga Europa, mas primeiro a vitória sobre o Rio Ave é já o que importa, acumular + 3 pontos na tabela classificativa do campeonato nacional.

    Cumprimentos,
    Ultrasfcportomatosinhos

    ResponderEliminar