quinta-feira, 22 de outubro de 2009

HULK, sem AP(O)ELo nem agravo!

A Champions League estava de volta! Logo de manha sente-se algo diferente por ser dia de Champions, dia de jogo-grande no Dragão. Engana-se quem diz que o jogo não era de grande cartaz, pois na Champions todos o são, ou não fosse esta prova a melhor do Mundo no que diz respeito a clubes! Mas dos adeptos que por norma vão ao Dragão, apenas 31 mil pensam assim...

Quanto ao jogo, foi dia de estreia de um novo tridente ofensivo, com Rodriguez, Hulk e Falcao. No meio campo, com a ausência de Belluschi, por lesão, o eleito foi, adivinhem! Mariano, pois claro...
Era preciso ganhar este jogo para poder ficar mais perto do apuramento para a fase seguinte. O adversário vinha do Chipre, o APOEL - equipa sem história na Champions e assumidamente defensiva. E foi assim que entraram para o jogo, com o Porto em busca do golo e o Apoel fechado lá atrás, a defender com muita gente, a procurar adiar o nosso sucesso. Conseguiram e sem que nada o fizesse prever chegam ao golo sem efectuar algum remate! Cruzamento da esquerda e Álvaro Pereira, embrulhado com um adversário, a fazer o golo na baliza errada. Um balde de água fria, mas sentia-se que era possível dar a volta. O Porto manteve a calma e dez minutos depois, Falcao recupera uma bola no ataque, isola Hulk que não falhou. Estava feito o empate. Pouco depois chega o intervalo e as estatísticas eram elucidativas, 17 remates do Porto contra 0 do Apoel!

Tínhamos de entrar com tudo para a segunda parte e assim foi. Mariano trocou de lugar com Rodriguez, que ainda não tem força para romper pelas alas. Logo aos 3 minutos, penalti claro por mão na bola, Hulk assumiu a marcação e não falhou! Não podia ter começado melhor e estava feita a reviravolta. Mas foi um quarto de hora de vendaval ofensivo, com Hulk a fazer novamente um jogo...incrível e com boas combinações com Falcao, Rodriguez e Álvaro Pereira. Só não fizemos o 3-1 porque Falcao falhou como não costuma.
O pior estava para vir, quando Mariano numa habitual paragem cerebral resolve ser expulso... A 15 minutos do final o Apoel começou a acreditar que seria possível chegar ao empate, mas o Porto segurou e quase se podia complicar um jogo que teve tudo para ser fácil. Não se podem falhar tantos golos, mas o importante estava feito, a vitória! Na Champions vencer por um golo de diferença é goleada.


+
Hulk: é o homem que faz mexer o Porto, com confiança é imparável. Está a voltar ao que era, a arrancar, a chutar, a marcar a assistir para golo... a ser incrível! Mas ainda bem que não faz sempre tudo bem, senão seria o melhor do mundo e já cá não estava... Espero que continue a perder bolas sem jeito e a rematar em vez de passar por muitos anos...
Falcao: não marcou, mas mostrou, mais uma vez, que não é aquele ponta-de-lança que vive apenas de golos. Não é daqueles que, quando não marca, não se dá por ele, bem pelo contrário! Joga, procura a bola, faz jogar, assiste para golo e quando é preciso vai ao chão recuperar uma bola. Muito bem! Temos avançado!

-
Mariano: começo a achar que é um jogador tipo "roleta russa"! Nesta analogia, o tiro será um bom jogo de Mariano... Por isso é sempre um risco pô-lo em campo, pois a probabilidade de "sair tiro" é bem menor do que não sair nada... Não tem saído nada.


Nota: este foi o jogo ideal para os que assobiaram o Hulk no jogo anterior, meterem o assobio no... bolso. No entanto, esses tais nem devem ter ido a este jogo com medo da chuva... pois não os ouvi...
Já agora, os assobios ao Mariano não o ajudam em nada!


Contra os estudantes, vencer, vencer!

2 comentários:

  1. Pedro, o resultado está errado amigo.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela atenção. Já está corrigido o resultado.

    ResponderEliminar